ATENÇÃO! 5 Razões pelas quais você NUNCA deve reparar um computador de borla

Publicado por | 3 Setembro, 2017 | Carreira

5 Razões pelas quais você NUNCA deve reparar um computador de borla

Está em nossa natureza amar problemas. Nós somos obcecados. Maior parte de nós. Nós amamos problemas. Nós amamos o desafio. Nós prosperamos em achar a resposta. Nós odiamos a desordem.

Nos aborrece do fundo da nossa alma.

Nós amamos as glórias. Nós amamos ser vistos como o cavaleiro branco digital que reparou o servidor, o computador, o email, e qualquer outra coisa do que a vida depende.

Nós amamos isto tanto, nós às vezes tomamos decisões horríveis. Às vezes, nós trabalhamos “de borla.”

Nós todos já fizemos isto. Um amigo, um vizinho, um parente, um bom cliente, um cliente ruim, uma bonita menina… Quem quer que seja, e por qualquer razão, todos nós lhes lançamos um osso tecnológico e reparamos algo de borla. Exemplos raros, pode ser uma experiência recompensadora. Talvez seu amigo lhe deu uma cerveja. Talvez alguém tenha dito obrigado. Talvez havia um sorriso na face deles, e isso estava recompensando bastante.

Porém, mais provável que você pense que em cinco minutos termine o trabalho e depois se transformou em 40 minutos, então uma hora, então um compromisso. Uau. Você não esperava isso.

Cá estão 5 Razões pelas quais você NUNCA deve reparar um computador de borla.

 

1. Você quebra, Você Compra

Quando se senta para reparar um problema que achou como um simples você está criando um contrato. Não um contrato legal, mas um social. O dono de computador está confiando no computador dele a ti. É o bebê dele, e você é o doutor. Assim você se senta, e começa a reparar o problema.

No processo, quebra-se qualquer outra coisa. Você reparou uma coisa, mas outra coisa quebrou-se. Qual é a melhor parte? Nem você nem o usuário notam que está quebrado até o dia que eles o chamarem e lhe culpar por ter quebrado outra coisa.

  Eu pensei que você ia reparar isto.” Eles reclamam.

Esta é a razão primária de você cobrar por concertar algo. Você quebra, você compra. O usuário ou o dono esperará a garantia do seu serviço embora eles recebessem todo o valor de seu tempo, e você não recebeu nada em troca.

2. As pessoas não respeitam coisas que são de borla.

Eu aprendi aquela citação de um homem que dirige uma organização sem fins lucrativos. Imagina isso. Um homem que solicita doações para viver gentilmente me disse as “pessoas não respeitam coisas de borla.” Sabia disso? Ele está certo.

Conselho de borla. Atualizações de borla. Entradas de borlas. Nenhum é avaliado. Conselho de borla raramente é querido. Atualizações de borla é algo que você pode adquirir de qualquer maneira. Entradas de borla? A banda que vai atuar esta noite deve não ser tão boa.

As pessoas associam o valor de serviço com a quantia de dinheiro que é trocado por ele. Como é que você pensa que o advogado pode abandonar o caso em quanto ele cobra 5000 MT por hora? Pessoas fazem a suposição naturalmente que se valer um braço e uma perna, então deve valer a pena.

3. Eles esperarão disto sempre.

Na lei, o conceito de um precedente é vitalmente importante. Os juízes e advogados olham casos prévios para decidir, porque se um caso foi resolvido de um modo antes, maior são as chances, será resolvido do mesmo modo novamente.

Jogadores de jogos de azar olham ao comportamento passado dos dados para, erradamente, assumir a boa sorte continua.

Usuários entendem que se você reparou isto uma vez de borla, você fará isto sempre de borla. Não há nenhuma razão por que eles devam respeitar as horas que gastou aprendendo e pesquisando a arte de informática. Não há nenhuma razão que eles devam respeitar as suas certificações. Não há nenhuma razão que eles devam honrar suas habilidades pagando suas taxas. Por que? Porque você fez o trabalho de borla.

Quando eles voltam e você tenta-lhes cobrar, eles o acharam petulante. “Eu pensei que fossemos amigos” até choram. “Você não me cobrou nada da outra vez”. Eles discutem.

Na expectativa de que eles vão pagar (ou trocar) desde o início. Exija o respeito que você merece. Tenha certeza que eles entendam que você é um profissional. Afinal de contas, essa é a diferença entre um profissional e um amador. Profissionais são compensados pelas suas habilidades.

4. As demandas apenas crescerão com o tempo.

Dei-lhes uma chance, e eles virão sempre. Uma vez reparado e criado a expectativa que você é o cavaleiro deles, eles começarão a chama-lo para tudo. Eles chuparão o seu tempo e recursos. Eles não agradecerão. Eles o envolverão em 30 minutos hipotéticos e discordarem com a sua perícia.

 5. Isto debilita sua Motivação

Trabalhar de borla não só é improdutivo, debilita sua constituição como um consultor profissional. Para muitos consultores, pedir dinheiro é difícil. Eles ficam no silencio. Esta prática pode conduzir a situações desequilibradas, dívidas, e um fracasso empresarial. O fato simples é: se você não pedir seu dinheiro, você não vai ser pago. Ninguém joga fora um cheque.

Na expectativa, especialmente quando você reparar um computador pela primeira vez para um cliente, é vitalmente importante estabelecer limites que o asseguram que seja pago a hora e tempo. Trabalhar de borla, jogando brindes fora, seu tempo, mancha sua credibilidade porque o cliente assumirá que se você não está cobrando por uma determinada tarefa, você não soube o que você estava fazendo ou você cometeu erros.

Isto pode lhe dar glorias, mas pede o dinheiro. Faz isso abertamente e de forma notavel. Seus clientes levarão isto como um sinal de confiança.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.